BIODIVERSIDADE
A Coleção de Invertebrados da ESBAM: multiplicando saberes sobre a biodiversidade amazônica

A Amazônia brasileira ocupa uma área de 3.700.000 Km2 da Amazônia, sendo a maior área remanescente de floresta tropical do planeta ainda bem conservada. A fauna é considerada uma das mais ricas do planeta. Insetos, aracnídeos e outros invertebrados diversificaram-se explosivamente na Amazônia (Adis 1990; Erwin 1982 & Wilson, 1987).

Estima-se em 30 milhões o número de espécies de insetos (Penny 1991), e muitos ainda são pouco conhecidos. Para tanto, inventários biológicos são realizados por diversas Instituições de pesquisa, buscando a obtenção de informações imprescindíveis para determinação do impacto antrópico no meio ambiente e assim poder estabelecer políticas conservacionistas.

Uma das dificuldades de se estudar os organismos da floresta Amazônica ao nível de inventário sistematizado está nas diferentes metodologias aplicadas nestes levantamentos, que muitas vezes não permitem comparações mais refinadas. As dificuldades de acesso a muitos locais é outro fator preponderante.

É neste contexto que este projeto de regularização e manutenção de uma coleção zoológica didática para a Escola Superior Batista do Amazonas está inserido, favorecendo o estudo multidisciplinar da fauna de insetos e outros artrópodes e suas relações com o meio ambiente.

Considerando os estudos zoológicos e ecológicos realizados na região Amazônica, utilizando diferentes grupos de animais e plantas para levantamento de hipóteses sobre o grau de destruição do meio ambiente, é que destacamos o papel das coleções zoológicas regionais como entidades de reserva do patrimônio científico. É fato que estas coleções, além de facilitarem a compreensão da composição faunística de uma determinada área ou região, permitem ao pesquisador formular e executar com segurança atividades de cunho científico, voltadas para seu campo de interesse.

É importante ressaltar, no entanto, que a coleção de invertebrados da ESBAM tem por objetivo principal a deposição de material testemunho com fins didáticos. O material agregado à coleção não dispõe de informações precisas sobre os coletores e locais de coleta, tendo em vista ser resultado de atividades de campo das disciplinas do curso de licenciaturaem Ciências Biológicas. Mesmoassim, pretende-se que a coleção seja fonte de referência quando se trata de ocorrência de artrópodes de Manaus e municípios adjacentes. Regularizar e manter um acervo referencial deste tipo é de extremo valor, pois é parte integrante do conhecimento básico sobre a fauna da região.

O material já depositado na coleção de invertebrados da ESBAM é composto principalmente de insetos, processo que foi iniciado pela professora Maristela e continuado pelo professor Moacir Ribeiro. É um material valioso, que precisava ser reorganizado e mantido. A organização e manutenção do acerco foi realizada na primeira fase do projeto, em 2012, ocasião em que o acervo de artrópodes foi contabilizado; o material preservado em via seca totalizou 1.081 (hum mil e oitenta e um) exemplares e o material em via úmida, totalizou 1.021 (hum mil e vinte e um) exemplares). Isso representa um acervo de 2102 (dois mil cento e dois) invertebrados. Os grupos taxonômicos mais abundantes foram: Araneae (441 exemplares), Lepidoptera (314 exemplares) e Hemiptera (263 exemplares).

A manutenção de uma coleção didática de invertebrados contribui para o conhecimento da diversidade biológica em termos concretos, além de oferecer oportunidade de treinamento em práticas taxonômicas e entomológicas para os alunos de Ciências Biológicas da ESBAM. Outros beneficiários diretos são os comunitários do entorno da ESBAM, como já citado, fato demonstrado nos eventos em escolas públicas no Manauara Shopping, onde foram realizadas palestras e exposição de material. Essa se mostrou uma fórmula eficiente para os acadêmicos envolvidos no projeto compartilharem os saberes adquiridos com a comunidade em geral.

Outro ponto importante que não podemos deixar de ressaltar foi o reconhecimento dos Projetos de Extensão da ESBAM pela contribuição para o uso racional da biodiversidade do Estado do Amazonas, outorgada pela Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Regional Sustentável da Assembleia Legislativa do Estado do Amazonas. Essa homenagem vem demonstrar a relevância da continuidade das atividades dos projetos desenvolvidos no âmbito da Linha de Extensão “ESBAM na Educação Ambiental da Amazônia”.

Algumas metas previstas para 2012 ainda não foram totalmente alcançadas, tais como a regularização da coleção junto ao órgão ambiental competente e a completa informatização dos dados da coleção, trabalho este que terá prosseguimento e, após a conclusão, terá as informações disponíveis na Web Page da Instituição. Além disso, a coleção de invertebrados conta com exemplares de outros filos animais, além de artrópodes. Dessa forma, pretende-se concluir o manejo e curadoria também desses grupos.

6.2 OBJETIVOS

  • Dar prosseguimento à curadoria do material já organizado (artrópodes).
  • Organização e manutenção do acervo ainda não catalogado, representado por indivíduos não-artrópodes (moluscos, anelídeos, helmintos e outros).
  • Incrementar a base de dados informatizada, iniciada em 2012.
  • Iniciar o processo de regularização junto aos órgãos ambientais competentes.
  • Contribuir com o programa inter-disciplinar da ESBAM no fornecimento de informações taxonômicas e biológicas sobre a fauna regional.
  • Compartilhar os conhecimentos obtidos e desenvolvidos no ambiente acadêmico com membros da comunidade do entorno da ESBAM.

Apresentação de palestras e exposição de material didático da coleção em escolas públicas do entorno da ESBAM, bem como exposições temáticas em eventos externos que venham a ocorrer ao longo de 2013.

Curso proponente: Ciências Biológicas

Coordenador do Curso: Prof. Me. Wagner Alan dos Santos Moreira